Novo livro de Bebeti do Amaral Gurgel protagoniza a pixação

Com o objetivo de “dar voz aos sem voz”, a escritora curitibana Bebeti do Amaral Gurgel apresenta “Uivo dos Invisíveis”, o livro que vai incomodar a cultura mainstream porque tem um inusitado protagonismo: o pixo (com x).

CAPA LIVRO UIVO 1

Em um estilo único em que ficção e ensaio são misturados, Bebeti do Amaral Gurgel escreve erudição em linguagem poética popular, sem floreios de advérbios ou adjetivos e é direto como o pixo. Bebeti cria um novo estilo de prosa, chamado por ela de literatura pop. São parágrafos longos, todos começados por mas, porque ou e, inspirado no estilo do Uivo do Gingberg e aí a homenagem ao escritor no título. O estilo é o grande personagem do livro.

“Uivo dos Invisíveis” trata de tema bastante contemporâneo, a Arte de Rua, e embora o Brasil seja atualmente referência mundial em Arte de Rua não há literatura sobre Arte de Rua feita no Brasil. Bebeti faz um caminho na cultura popular até chegar na Arte de Rua. O livro começa com o Conceito de Arte, Crítica de Arte, Estética, dá umas pinceladas no Feminismo, Literatura Beat, Contracultura, Antiarte, Transvanguarda, Hip Hop e chega na Arte de Rua (Street Art), como a conhecemos hoje. Aqui a autora explica a diferença entre grafite e pixo, e lembra que pixo (com x) é uma expressão tipicamente brasileira. O livro termina com a Conclusão e o Glossário.

“O grafite e o pixo”, afirma a autora, “fogem da estética da cultura dominante e são expressões culturais da periferia, são manifestações culturais legítimas vindas do povo, arte que não está trancada em museus ou galerias. São manifestações sérias e complexas que não segregam”.

“No Brasil, a arte precisa se aburguesar para ter visibilidade e com isso admitimos, mesmo sem querer, que há pessoas invisíveis e sem voz em nossa sociedade classista e opressora. Sabemos que a arte é um diferenciador de classes. Sabemos também que uma nova cultura está surgindo no Brasil mas é preciso abrir as mentes e os olhos para vê-la. Essa cultura é forte e se chama cultura da periferia”, conclui Bebeti.

Com prefácio da filósofa e escritora Marcia Tiburi, o livro em moderno formato de pocket book, quer dar voz aos sem voz porque isso, diz Bebeti, é inclusão.

 

Bebeti do Amaral Gurgel

Uivo dos Invisíveis

Editora Chiado

R$ 39,00

 

Anúncios

Autor: Reverbero

Jornalista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.